Palestrante do ConBAP 2018 relata que agricultura de precisão ajudou usina de cana a ter economia anual de R$ 1 milhão

PRESS RELEASE

PALESTRANTE DO CONBAP 2018 RELATA QUE AGRICULTURA DE PRECISãO AJUDOU USINA DE CANA A TER ECONOMIA ANUAL DE R$ 1 MILHãO

Em outro painel do evento, realizado nesta semana em Curitiba, produtor conta que Agricultura de Precisão fez ampliar sua produção de soja de 49 para 65 sacas por hectare

Graças ao uso de ferramentas da Agricultura de Precisão, a Usina São Manoel, localizada no interior de São Paulo, que esmaga anualmente 4,1 milhões de toneladas de cana, conseguiu um ganho de produtividade que possibilitou aos gestores, mesmo sem aumentar a frota de tratores nos últimos 10 anos, dobrar a área de cultivo. “Além disso, com o aprimoramento do controle da vazão nas aplicações de defensivos agrícolas, se conseguiu uma redução de 1% no volume de aplicação do insumo, o que resultou numa economia de R$ 1 milhão por safra”, informou Guilherme Guiné Pinto Ferreira, supervisor agrícola da São Manoel.

A revelação foi feita em palestra proferida por Ferreira durante o Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão (ConBAP 2018), que está sendo promovido em Curitiba, realização da Associação Brasileira de Agricultura de Precisão (AsBraAP). No caso da manutenção inalterada da frota de tratores, apesar do aumento da área cultivada, o palestrante salienta que isso foi possível graças a ganhos de eficiência na operação das máquinas, troca dos tratores por outros modelos mais adequados ao tipo de trabalho realizado, aos mecanismos de controle que possibilitam monitoramento 24 horas da operação, otimização do uso evitando o retrabalho, entre outras ações decorrentes da adoção da Agricultura de Precisão. Salienta ainda que antes de se adotar tais ferramentas, se cogitava inclusive dobrar a frota de tratores.

O executivo da São Manuel relembra ainda que opção da empresa por técnicas de Agricultura de Precisão remonta ao ano de 2007 e que o início se deu por meio da instalação de piloto automático, controladores de vazão, computador de bordo nas máquinas, entre outras medidas. Segundo Ferreira, apenas as técnicas previstas na Agricultura de Precisão não significam ganhos automáticos de eficiência e produtividade da lavoura. A seu ver, é necessário, entre outras coisas, operadores capacitados e treinados. “Lá na empresa temos uma máxima de que é necessário criar um meio para que a inovação aconteça. Nesse aspecto, já estamos evoluindo para modelos matemáticos, BigData e outros instrumentos que possibilitarão processar e tirar o máximo de dados acumulados nos últimos 10 ou 15 anos”, comenta o executivo, que participou do painel Inovações da AP para cana-de-açúcar.

GANHOS REAIS – Em outro painel do ConBAP 2018, sobre formas de inovar e avançar para obter resultados positivos, foram revelados diversos ganhos efetivos de produtores com o uso de instrumentos da Agricultura de Precisão. É o caso de Joel Raganin, produtor de grãos em Goiás. Segundo ele, que começou a utilizar práticas de Agricultura de Precisão em 2003, tem conseguido grandes avanços. “Na safra 2003/04, quando iniciamos a aplicação de técnicas de AP em nossas culturas, tínhamos uma produção média de 49 sacas de soja por hectare. Hoje, nossa média está em 65 sacas por hectare. Em milho, saltamos de uma produção média de 90 sacas por hectare, para 130 sacas por hectares no mesmo período”, comenta o palestrante.

HOMENAGENS – Ao final dos debates da terça-feira, a direção da AsBraAP prestou homenagem a dois profissionais que atuam há muitos anos na pesquisa e desenvolvimento da Agricultura de Precisão no Brasil. O primeiro homenageado foi o professor Antônio Mauro Saraiva, do Departamento de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais da Poli/USP – Universidade de São Paulo e que é considerado um dos pioneiros no desenvolvimento e incentivo do uso de técnicas de Agricultura de Precisão no Brasil. O outro homenageado foi Fabricio Pouh, coordenador do setor de Agricultura de Precisão da Fundação ABC, uma instituição sem fins lucrativos voltada a pesquisa aplicada para soluções tecnológicas para o agronegócio. Ela é ligada a três cooperativas paranaenses que, no total, congregam 4.800 produtores rurais. Ambos os prêmios foram entregues pelo presidente da AsBraAP, José Paulo Molin.

O ConBAP 2018, que reúne um público superior ae 700 participantes, prossegue nesta quarta-feira (3-10) com diversos painéis e debates sobre o futuro e os desafios da Agricultura de Precisão no Brasil. Haverá inclusive, nesta quarta, uma conferência especial a ser proferida pelo pesquisador do USDA, Kenneth A. Sudduth (Ken), que foi presidente da International Society of Precision Agriculture no período 2014-2016. Ele abordará o tema Data-driven Advances in Agriculture.

Além dos debates, o ConBAP 2018 ainda reúne, numa área de exposição montada na entrada dos auditórios, cerca de 40 empresas que mostram produtos e serviços voltados para as atividades de Agricultura de Precisão.

Serviço:

ConBAP 2018 – Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão

Local: Expo Unimed, Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Curitiba/PR

Data: de 2 a 4 de outubro de 2018

Outras informações: http://conbap2018.asbraap.org/index.php

Sobre a AsBraAP:

Associação Brasileira de Agricultura de Precisão (AsBraAP) foi fundada em abril de 2016 e tem como objetivo principal contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico, a inovação e difusão do uso de práticas, técnicas e tecnologias da área. A entidade também tem como um dos seus pilares entender a agricultura de precisão como o conjunto de ferramentas e tecnologias aplicadas para permitir um sistema de gerenciamento agrícola baseado na variabilidade espacial e temporal da unidade produtiva, de forma a aumentar a produtividade, o retorno econômico e financeiro para o produtor, assim como reduzir o impacto ambiental da atividade produtiva. Uma de suas ações concretas é fazer a interface com órgão regulamentadores e promover, entre outras atividades, o Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão (ConBAP).

###

Para mais informações sobre este release, por favor ligue para Mecânica De Comunicação Estratégica no telefone (11) 3259-6688/1719 ou pelo e-mail meccanica@meccanica.com.br

SãO PAULO -

Contato de Imprensa

  • Mecânica de Comunicação Estratégica
  • (11) 3259-6688/1719